Vera Magalhães: Bolsonaro deve ficar fora da campanha de rua

  • Por Jovem Pan
  • 14/09/2018 07h49
Reprodução/TwitterA expectativa de que ele desse entrevistas ou participasse das últimas semanas de campanha não existe mais

A nova cirurgia a que Jair Bolsonaro foi submetido elevou a incerteza na campanha. Ficou evidente que estavam tentando antecipar uma recuperação complicada. Recuou alguns passos da expectativa de que ele participe de atos de campanha.

A expectativa de que ele desse entrevistas ou participasse das últimas semanas de campanha não existe mais.

Com isso, os aliados dizem que não há como suprir a falta de Bolsonaro nas ruas. O mesmo vale nas redes sociais, a ausência dele cria burburinho entre seus seguidores. Mas suas redes são alimentadas por sua equipe.

O que se tem hoje é a incerteza sobre quem será capaz de comandar a campanha por ele – e há disputa entre seu partido, seu vice, seus filhos, combinada com a apreensão sobre o que a ausência dele e especulações sobre seu estado de saúde podem acarretar durante a campanha.

As campanhas de adversários agora começam a “atacar” Bolsonaro e ele não tem como responder, já que permanece hospitalizado e os médicos pedem que ele seja poupado para a recuperação completa.

Mourão quer Constituição sem Constituinte

O vice está bem mais solto na campanha, dá mais entrevistas e ruídos crescem na mesma medida. Ele provoca polêmicas com suas declarações.

Dentro das Forças Armadas ele sempre esteve na ala dos mais radicais, apesar de agora expressar suas opiniões de forma mais moderada durante a campanha. Sua fala sobre uma nova Constituição feita por notáveis e aprovada por plebiscito e referendo é uma das ideias polêmicas.

É algo exótico e alheio do que a própria Constituição exige para que ela seja revista e modificada.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: