Vera Magalhães: Reajuste para ministros do STF traz efeito cascata e abre precedente ao Congresso

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2018 07h53
Reprodução/FacebookEsse reajuste estava sendo fermentado e esperando seu momento desde agosto, quando ministros do Supremo aprovaram o orçamento de 2019 com o reajuste de 16,38%

No mesmo dia em que apareceu na pauta do Congresso, o reajuste de 16% dos ministros do STF foi aprovado. Esse reajuste estava sendo fermentado e esperando seu momento desde agosto, quando ministros do Supremo aprovaram o orçamento de 2019 com o reajuste de 16,38%.

Eles dizem que já era medida esperada, já estava cordada com o presidente da República e não oneraria as contas públicas no ano que vem. Mas isso é uma falácia, já que o efeito cascata deve ocorrer em outros salários, inclusive do MP.

O teto do serviço público é fixado pelo do salário dos ministros do Supremo. É um efeito deletério disso que pode chegar a R$ 6 bilhões no impacto das contas dos Estados.

Faltou consciência do Congresso, que deu também um passo a frente até mesmo do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Na esteira do aumento dos ministros, pode vir por aí agora um aumento nos próprios salários dos congressistas. Não há dúvidas de que até o fim do ano deva ocorrer uma votação para reajuste nos salários de deputados e senadores, que causam outro efeito cascata.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: