Depressão atinge mais de 11 milhões de pessoas no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 10/07/2017 08h53
Um estudo do Observatório de Oncologia mostra que a chance de um paciente com câncer desenvolver depressão varia de 22 a 29%

No mundo todo, 350 milhões de pessoas sofrem com a depressão, segundo a Organização Mundial de Saúde. No Brasil, são onze milhões e meio de pessoas com o transtorno.

Um estudo do Observatório de Oncologia mostra que a chance de um paciente com câncer desenvolver depressão varia de 22 a 29%. Pessoas que já tiveram depressão antes da descoberta do câncer têm mais chance de apresentar episódios depressivos durante o tratamento. O impacto do diagnóstico de câncer e algumas substâncias em alguns tipos de quimioterapia podem contribuir para o paciente ficar depressivo.

É importante que a família e o médico fiquem atentos a alguns sinais que podem indicar depressão, como: tristeza muito constante e que não passa, crises de choro, pensamentos pessimistas, falta de esperança no futuro, irritabilidade elevada no contato interpessoal, isolamento, discursos envolvendo morte ou mesmo o desejo aberto de morrer, sentimentos de culpa e de inutilidade.

Um paciente com depressão muitas vezes acaba deixando de ir a consultas médicas ou interrompendo o tratamento do câncer, o que é extremamente prejudicial. Por isso, ele deve ser encaminhado também a um psiquiatra para tratar a depressão.

Somos o Instituto Vencer o Câncer. Estamos juntos com você nessa luta. Acesse o nosso site: vencerocancer.org.br