Estudo mostra papel da idade no prognóstico de pacientes com câncer de ovário

  • Por Jovem Pan
  • 07/06/2018 08h09
Cancer Genome AtlasO estudo mostrou que, nos últimos anos, aumentou o número de tratamentos padrão para idosos com mais de 70 anos

Um estudo publicado no Gynecologic Oncology avaliou o papel da idade no prognóstico de pacientes com câncer de ovário. Foram avaliadas 10.440 mil pacientes com mais de 70 anos com a doença avançada.

O estudo mostrou que, nos últimos anos, aumentou o número de tratamentos padrão para idosos com mais de 70 anos e a mortalidade no pós-operatório caiu de 4,5% para 1,9%. Isso mostra que as pacientes mais idosas estão sendo tratadas mais intensamente e não mais recebendo tratamentos considerados inferiores aos ideais por causa da idade.

Ainda assim, a sobrevida em 5 anos de quem tem menos de 70 anos é de 34% enquanto das pacientes mais idosas é de 18%. Há espaço, portanto, para melhoria do tratamento das pacientes mais idosas com a otimização de drogas e cirurgia e com medicações para evitar efeitos colaterais.

O câncer de ovário é o tumor ginecológico mais difícil de ser diagnosticado precocemente porque não há nenhum exame de rastreamento que tenha se mostrado eficaz. No Brasil, são 6.150 novos casos da doença por ano, segundo o Instituto Nacional de Câncer.

Somos o Instituto Vencer o Câncer. Estamos juntos com você nessa luta. Acesse o nosso site: www.vencerocancer.org.br