Josias de Souza: STF terá que julgar suspeição de Moro em algum momento

  • Por Jovem Pan
  • 26/06/2019 08h08 - Atualizado em 08/08/2019 19h26
Hélvio Romero/Estadão ConteúdoNesta terça-feira (25), o pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula foi negado por 3 votos a 2

Responsável por um dos votos contra o ex-presidente, o ministro Celso de Mello disse que não se trata de antecipação de voto nesse caso. Carmen Lúcia e Edosn Fachin também foram contra a liberdade à Lula, enquanto Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski apoiaram o pedido da defesa do petista.

“Em algum momento o Supremo vai ter que julgar o pedido de suspeição de Sergio Moro feito pela defesa de Lula. Está claro que o placar da 2ª Turma está em 2 a 2. O ministro Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski a favor de Lula e, do outro lado, Carmen Lúcia e Edson Fachin contra Lula. Quem vai bate o penalti e decidir essa parada é Celso de Mello. Ontem, embora contrário à liberação de Lula, avisou que não estava se posicionando sobre o mérito e só fará isso na hora do julgamento definitivo. Então, essa espada continua pendente sobre a cabeça de Sergio Moro e todos os brasileiros que aguardam a deliberação do Supremo”.