Lava Jato negocia delação com Renato Duque

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2018 19h54
Marcelo Camargo/Agência BrasilEx-diretor de serviços da Petrobras Renato Duque teria recolhido propina ao PT na Petrobras nos governos de Lula e Dilma

O ex-diretor de serviços da Petrobras Renato Duque está próximo de fechar um acordo de delação premiada.

Uma reportagem do jornal O Globo revela que ele já se tornou colaborador da força-tarefa em um acordo internacional e está agora em negociação avançada para delatar casos referentes à Lava Jato.

Duque é considerado o principal operador do PT no petrolão. De acordo com as investigações, ele teria recolhido propina ao partido na Petrobras durante os oito anos de governo Lula e metade do primeiro mandato de Dilma Rousseff.

A reportagem de O Globo informa ainda que o acordo negociado por Renato Duque, se assinado, também deverá ser submetido à homologação do juiz Sergio Moro.

No 3 em 1 desta segunda-feira, 30, Patrick Santos mediou um debate entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza, Marcelo Madureira e Denise Campos de Toledo.

Vera afirmou que não existe coincidência na Lava Jato e, sim, método. Segundo ela, os procuradores só fecharam o acordo por causa da decisão da Segunda Turma, que tirou a Odebrecht das mãos de Moro. Andreazza falou sobre a briga entre Ministério Público e Polícia Federal. Madureira, por fim, destacou o acordo internacional já firmado por Duque.