Os crimes eleitorais do PT

  • Por Jovem Pan
  • 30/07/2018 19h39
Agência EFEPT estaria planejando pedir a doação de cestas básicas para entregar em comunidades carentes dizendo que foi o "Lula que mandou"

A gente abre a semana falando sobre o comportamento do PT nessas eleições.

O Painel, da Folha, relata que o partido pretende convocar um jejum nacional para o dia 4 de agosto, quando será realizada a convenção que vai oficializar a candidatura do ex-presidente Lula.

A mesma coluna traz uma informação ainda mais grave. De acordo com a Folha, o PT estaria planejando pedir a doação de cestas básicas para entregar em comunidades carentes dizendo que foi o “Lula que mandou”.

Essa compra de votos não é o único crime eleitoral cometido pela legenda. No último sábado, os Arcos da Lapa, no Rio, receberam o festival Lula Livre. Um showmício por ex-presidente.

No domingo, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad teria cometido outra infração. Ele participou de um fórum sobre ciência e tecnologia aqui na capital paulista. Discursou no evento e encerrou sua fala dizendo: “vote 13”.

No 3 em 1 desta segunda-feira (30), Patrick Santos mediou um debate sobre o tema entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza e Marcelo Madureira.

Vera disse que o MPF deve estar de férias, pois o PT vem cometendo uma série de infrações e ninguém se manifestou ainda. Já Madureira chamou a lei eleitoral de farsa: “oTSE finge que está tentando cumprir a lei e os políticos dizem que a respeitam, mas não respeitam”. Andreazza falou sobre o jogo político do PT. Chamou a manutenção de Lula no pleito como “um investimento irresponsável no caos”.