Os partidos e a corrida das pré-candidaturas

  • Por Jovem Pan
  • 08/03/2018 19h24
ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDOCandidato à presidência da República pelo DEM, Rodrigo Maia afirma que fará uma campanha sem populismo e sem o antagonismo atrasado entre a direita e a esquerda

O Democratas lançou oficialmente nesta quinta-feira a pré-candidatura de Rodrigo Maia à Presidência da República.

O anúncio ocorreu durante a convenção nacional do partido – convenção que levou o prefeito de Salvador, ACM Neto, à presidência nacional do DEM.

O evento contou com a participação de várias legendas que formam a base aliada do governo Temer. Integrantes do PP, PR e Solidariedade sinalizaram apoio ao parlamentar. O presidente do MDB, Romero Jucá, também compareceu, discursou por 3 minutos e foi embora.

Agora, os discursos mais esperados da tarde foram de ACM e de Maia. O primeiro afirmou que o DEM estava sendo refundado a partir desta quinta e disse que a legenda criaria um projeto para debater as imperfeições do Estado brasileiro. O segundo, Maia, declarou que fará uma campanha sem populismo e sem o antagonismo atrasado entre a direita e a esquerda.

Vale destacar que a Executiva Nacional do PDT também se reuniu hoje em Brasília para lançar a pré-candidatura de Ciro Gomes.

BOLSONARO CANDIDATO

O deputado federal Jair Bolsonaro se filiou nesta quarta-feira ao PSL.

Em seu discurso, o parlamentar defendeu uma agenda econômica liberal, de privatização das estatais e redução de impostos, e conservadora nos costumes, com críticas, por exemplo, ao casamento gay.

Bolsonaro voltou a dizer que o Ministério da Defesa deve ser ocupado por um general e prometeu acabar com o Estatuto do Desarmamento. O deputado pediu ajuda para eleger o que ele chamou de “bancada da metralhadora”.

Em outro momento, declarou não ser homofóbico ou racista, embora tenha dito que um pai e uma mãe preferem que o filho homem jogue futebol e não brinque de boneca. Bolsonaro garantiu ainda que jamais se sentará em qualquer mesa de negociação com partidos de esquerda, como PT, PSOL e PCdoB.

No 3 em 1 desta quinta-feira, 08, Patrick Santos mediou um debate sobre o assunto entre Vera Magalhães, Carlos Andreazza e Marcelo Madureira.

Ao falar sobre a tal renovação do DEM, Vera fez uma brincadeira e disse que essa refundação está sendo feita com as velhas famílias de sempre. Andreazza chamou a convenção do DEM de “eventos circense” e disse que atos como esse praticamente impõem a candidatura de Jair Bolsonaro. Madureira, por sua vez, criticou Maia e Bolsonaro ao dizer que nenhum dos dois é um liberal de verdade.