Prefeito de Porto Alegre pede apoio do Exército e Força Nacional para julgamento de Lula: exagero?

  • Por Jovem Pan
  • 04/01/2018 20h25
ReproduçãoO julgamento do dia 24 será referente ao caso do tríplex de Guarujá
O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Junior, solicitou ao presidente Michel Temer o apoio da Força Nacional e do Exército para o dia 24 de janeiro, data do julgamento do ex-presidente Lula no TRF-4.
A direção do PT prepara um ato de recepção ao petista na capital gaúcha. Movimentos contrários a ele também prometem se manifestar.
Em carta enviada ao presidente, Marchesan, que é tucano, justifica da seguinte maneira o pedido: “Devido as manifestações de líderes políticos que convocam uma invasão em Porto Alegre, tomei essa medida para proteger o cidadão e o patrimônio público”.
Lembrando que o julgamento do dia 24 será referente ao caso do tríplex de Guarujá. Falando nisso, a defesa de Lula reiterou ontem ao TRF-4 um pedido para que a Corte ouça o ex-presidente.
Os advogados sustentam que a oitiva é necessária porque o interrogatório feito pelo juiz Sergio Moro foi “uma verdadeira inquisição”. O relator do processo na segunda instância, o desembargador João Pedro Gebran Neto, ainda não se manifestou, mas deve negar o pedido.
No 3 em 1 desta quinta-feira, 04, Patrick Santos mediou um debate sobre o assunto entre Vera Magalhães, Marcelo Madureira e Luciana Verdolin.
Vera disse que o pedido foi um tiro no pé do prefeito. Madureira afirmou que Lula é um criminoso comum e estão tentando transformá-lo em um perseguido político com esse espetáculo. Já Verdolin revelou que o pedido pode ter sido fruto de uma briga entre o prefeito e o governador.