BNDES instaura comissão para apurar denúncias apresentadas em delação

  • Por Jovem Pan
  • 17/04/2017 08h03
Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 06/05/2010. Prédio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no centro do Rio de Janeiro. - Crédito:PAULO VITOR/AGÊNCIA ESTADO/AE/Codigo imagem:56876BNDES Prédio

O BNDES decidiu instaurar durante o feriado de Páscoa uma comissão para apurar internamente supostas irregularidades na liberação e ampliação de créditos para exportações de bens e serviços do exterior.

Em delação à Lava Jato, Emílio Odebrecht afirmou que o ex-presidente Lula influenciou o banco na ampliação de linha de financiamento para obras da construtora Odebrecht em Angola, na África.

O pedido teria sido feito por Lula em 2008 e 2009, segundo o delator. A decisão do BNDES de instaurar a apuração foi tomada com base nos fatos que constam nas petições do STF em relatoria de Edson Fachin.

As suspeitas giram em torno do ex-diretor da área Internacional do banco, Luiz Melin, e do ex-assessor da presidência Alvaro Luiz Veredas. Os dois tinham cargos de confiança e não são funcionários de carreira do banco.

Segundo o banco, a decisão de instaurar a comissão foi tomada pela diretoria em reunião ordinária. O BNDES vai buscar cooperação da PF e MPF para que eventuais ilícitos possam ser punidos rigorosamente.

*Informações do repórter Rodrigo Viga