Desentendimento entre chefe e funcionário termina em morte e suicídio

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2016 07h04
Estacionamento no Brás onde ocorreu o desentendimento que culminou na morte de duas pessoas.

 Uma discussão entre patrão e funcionário terminou em mortes na região do Brás, no Centro de São Paulo. Um manobrista atirou contra o dono do estacionamento onde trabalhava e, em seguida, cometeu suicídio.

A briga que acabou de forma trágica ocorreu no início da noite desta terça-feira (26) em frente ao estabelecimento de propriedade da vítima, na Rua Visconde de Parnaíba, número 734.

João Leandro Domingos, de 35 anos, e o manobrista conhecido como Mané Negrão se desentenderam e, em meio ao bate-boca, o funcionário sacou um revólver calibre 38 e atirou contra o tórax do patrão. Em seguida, o manobrista entrou no estacionamento e disparou contra a própria cabeça.

Testemunhas acionaram o Corpo de Bombeiros, que enviou seis equipes de resgate para o local. Quando os policiais chegaram, o autor dos disparos já estava morto e o patrão dele se encontrava em parada cardiorrespiratória.

Os socorristas ainda tentaram reanimar a vítima, mas ela também não resistiu e morreu antes quer pudesse ser levada a um hospital. A polícia ainda não sabe informar o motivo da discussão.

Conhecidos de ambos disseram que João Leandro era evangélico e uma pessoa bastante tranquila, mas descreveram o funcionário como de temperamento explosivo, que discutia por qualquer motivo.

Ele trabalhava no local havia três anos e, segundo vizinhos, ambos vinham discutindo desde o início da semana. O caso foi registrado no 8º Distrito Policial, do Brás/Belém, e será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, o DHPP.