Andrés e Dudu também serão chamados para depor no TJD-SP

  • Por Jovem Pan
  • 27/02/2018 13h29
Gil Guzzo/Estadão ConteúdoO clássico entre Corinthians e Palmeiras, no último sábado, em Itaquera, ficou marcado por polêmicas na arbitragem

Definitivamente, o clássico entre Corinthians e Palmeiras, realizado no último sábado, em Itaquera, ainda não acabou. Um dia depois de adiantar que o goleiro Jailson e o diretor de futebol Alexandre Mattos seriam convocados a dar explicações no Tribunal de Justiça Desportiva do Estado de São Paulo (TJD-SP), o presidente do órgão, Delegado Olim, revelou que o atacante Dudu, do Palmeiras, e o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, também terão de se apresentar no tribunal para depor sobre as reclamações contra a arbitragem de Raphael Claus.

A novidade foi revelada pelo próprio Olim, em participação exclusiva no Esporte em Discussão desta terça-feira, na Rádio Jovem Pan.

“O Tribunal, hoje, trabalha bem diferente. Nós mudamos. Temos uma isonomia total quanto à Federação Paulista de Futebol. Eu ouço muito as reportagens de esporte… Tanto é que o Dudu também será chamado. Não é porque o juiz às vezes não ouviu ou não colocou na súmula que a gente não tomará as previdências que devem ser tomadas. O Dudu falou demais também, disse que o time deveria sair do campo, estava insultando até a própria torcida… Então, também será chamado, assim como o Andrés e o Alexandre Mattos também serão chamados. Todos serão chamados para o tribunal durante a semana que vem para que se esclareça o que aconteceu. Tudo pelo bem do futebol e pela transparência”, afirmou Olim.

No último sábado, Dudu reclamou efusivamente com a arbitragem após a marcação do pênalti de Jailson sobre Renê Junior. Em certo momento, até ameaçou liderar um “boicote” do Palmeiras ao restante do clássico. Após o jogo, o camisa 7 ainda afirmou que “aqui (na Arena Corinthians) não tem como jogar. Aqui na dúvida é Corinthians”.

Andrés Sanchez, por sua vez, participou de uma conversa com o árbitro Raphael Claus na entrada dos vestiários da Arena após a partida. Alexandre Mattos interpelava o juiz no momento em que o mandatário alvinegro se aproximou, e os três dialogaram por alguns minutos.

Dudu não foi citado pelo árbitro Raphael Claus na súmula. Andrés e Mattos, sim.

“Informo que após o termino da partida, quando adentrávamos a zona mista, em direção ao vestiário da arbitragem, o sr. Alexandre Mattos, diretor de futebol da equipe SE Palmeiras, veio ao meu encontro respeitosamente perguntando sobre minha decisão no campo de jogo. Conversa esta realizada com a presença do presidente do SC Corinthians, Sr. Andrés Sanchez”, escreveu o juiz.

Olim explica “conversa com Andrés”

Olim também aproveitou a participação no Esporte em Discussão desta terça-feira para esclarecer a conversa que teve com Andrés Sanchez horas depois do clássico. O fato fora revelado pelo próprio Olim em áudio divulgado pela Jovem Pan na última segunda e levantou suspeitas entre os torcedores do Palmeiras.

“É bom que todos saibam que eu sou bem imparcial quanto ao Tribunal de Justiça Desportiva. A gente vai ouvir todas as partes envolvidas. Por que eu falei o nome do Andrés? Porque eu soube pela imprensa que o Andrés participou da conversa com o juiz e com o Alexandre Mattos na entrada do vestiário. Eu tenho o telefone do Andrés, e nós nos encontramos em um aniversário na parte da noite. Eu perguntei a ele o que havia acontecido, e ele me falou. Mas ele me disse que tudo aconteceu numa boa. Que o juiz passou, que o Alexandre Mattos o abordou e aí o Andrés encostou para saber do que se tratava. Mas tudo numa boa.”