Aliado de Nobre, candidato do Palmeiras apresenta oferta de patrocínio superior ao da Crefisa; saiba valor

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2018 14h17 - Atualizado em 17/12/2018 18h29
Jovem PanGenaro Marino é aliado de Paulo Nobre e o candidato da oposição à presidência do Palmeiras

Há três dias, em entrevista à Rádio Transamérica, o candidato da oposição à presidência do Palmeiras, Genaro Marino, revelou que uma empresa tinha a intenção de investir um valor “igual ou até maior” que o pago pela Crefisa para patrocinar o clube alviverde a partir de 2019. Nesta sexta-feira, em entrevista exclusiva ao Esporte em Discussão, da Rádio Jovem Pan, o rival de Maurício Galiotte na eleição do próximo sábado abriu o jogo e deu mais detalhes sobre o assunto.

Aliado de Paulo Nobre, Marino não revelou o nome da empresa, mas contou que se trata de uma multinacional do ramo de gás e energia pertencente à holding Blackstar. A oferta feita, segundo o candidato, foi de um contrato de patrocínio de US$ 25 milhões por ano (R$ 95 milhões), ou seja, superior aos R$ 78 milhões injetados pela Crefisa no Palmeiras em 2018.

“O approach comigo foi feito da seguinte forma: ‘olha, se você for presidente e ela (Leila Pereira, dona da Crefisa) sair, você aceita conversar?’ Nós tivemos interesse. O que eu posso adiantar é que é uma empresa multinacional na área de gás e energia. É uma empresa que quer entrar no Brasil e destinou uma verba”, explicou Genaro Marino.

“Nas conversações, nós já falamos de valores, porque sabemos que o valor que a Crefisa paga atualmente não é normal. Porém, para a nossa surpresa, o agente comercial que fez o contato conosco também é palmeirense e, por ser palmeirense, ficou atento a essas informações e foi buscar o contato para que a empresa viesse… A oferta que eles fazem é de um patrocínio na ordem de 25 milhões de dólares por ano. Seria um valor superior ao que a Crefisa faz em reais atualmente”, acrescentou.

Marino disse que já tem uma carta de intenção da empresa em mãos e revelou que irá protocolá-la no clube ainda nesta sexta-feira. O candidato explicou ainda que pretende formalizar a oferta para que o Palmeiras possa usufruir do patrocínio mesmo que ele perca a eleição para Maurício Galiotte. “Não é uma questão eleitoreira”, garantiu.

O contrato de patrocínio da Crefisa com o Palmeiras se encerra no fim de 2018. Aliada de Maurício Galiotte, rival de Marino no pleito do próximo sábado, Leila Pereira já avisou que, se a oposição ganhar a eleição, ela repensará o investimento feito no clube.