Brasileiro, técnico de clube tailandês se emociona: “resgate na caverna foi um milagre”

  • Por Jovem Pan
  • 10/07/2018 14h55
DivulgaçãoO brasileiro Alexandre Gama é o treinador do Chiang Rai United, time da mesma cidade em que 12 meninos ficaram presos em uma caverna

Técnico do principal clube de futebol da Tailândia, o brasileiro Alexandre Gama ficou extremamente tocado com o resgate dos 12 meninos que ficaram quase 20 dias presos em uma caverna. Em participação exclusiva no Esporte em Discussão desta terça-feira, na Rádio Jovem Pan, o comandante do Chiang Rai United, time da mesma cidade do ocorrido, emocionou-se ao falar sobre o tema.

“Hoje, o sentimento é de alívio e de felicidade por tudo que a gente viveu nos últimos dias”, definiu Alexandre Gama. “Esse resgate é um milagre. É um título que não se compara nem ao de uma Copa do Mundo”, acrescentou.

O brasileiro, que iniciou a carreira de treinador no Fluminense e está na Tailândia há quatro anos, descreveu como é a região de Chiang Rai, onde ele trabalha e tudo aconteceu.

“É uma região montanhosa, que fica no norte da Tailândia… É uma cidade turística”, afirmou. “A caverna fica a uns 30 minutos do nosso estádio. Eu nunca a visitei, mas ela fazia parte do turismo da cidade.”

O papel dos socorristas que trabalharam no resgate dos meninos, de acordo com Alexandre Gama, deve ser eternamente exaltado. Eles conseguiram superar as condições adversas e retirar com vida as 13 pessoas que ficaram presas dentro da caverna inundada com água da chuva – os 12 meninos e o técnico do time de futebol “Javalis Selvagens”.

“Eu faço mergulho no mar, gosto. E, mesmo quando tenho visibilidade total da área, às vezes passo por alguns momentos de aflição. Eu imagino como deve ter sido para os socorristas terem mergulhado naquela caverna, sem visibilidade, sem espaço e sem ter noção de onde eles estavam. Eles foram fantásticos e provaram que nada é impossível”, elogiou.

Confira, abaixo, a entrevista completa de Alexandre Gama à Jovem Pan!