Ex-ministro diz a Moro que Cunha não participava de indicações na Petrobras

  • Por Jovem Pan
  • 08/12/2016 08h50
Presidente Henrique Eduardo Alves discursa em defesa da imagem da Câmara e do Congresso Nacional em referência a matéria do programa Fantástico, da Rede Globo, veiculado no último domingo (8) Data: Foto: JBatista / Câmara dos Deputados - 10/06/2014Henrique Eduardo Alves

Testemunhas de defesa, arroladas pelos advogados do deputado cassado Eduardo Cunha, prestam depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, em processo da Operação Lato Jato.

Preso, em 19 de outubro, Cunha é acusado de receber propina de contrato de exploração de petróleo no Benin, na África, e de usar contas na Suíça para lavar o dinheiro.

Henrique Eduardo Alves, ex-ministro do Turismo nos governos Dilma e Temer, também investigado pela operação, disse desconher a participação de Cunha em indicações na Petrobras.

“Nem final, nem inicial. O deputado Eduardo Cunha não teve nenhuma participação na indicação de Zelada para a diretoria da Petrobras”, alegou.

Ainda foram ouvidos por videoconferência José Múcio Monteiro, ministro do Tribunal de Contas da União e o vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade.

*Informações do repórter Felipe Palma