Aplicativos fazem acordo com Prefeitura e estudam medidas para reduzir mortes no trânsito

  • Por Jovem Pan
  • 19/07/2019 06h31
Oswaldo Corneti/ Fotos PúblicasAlém do corte do bônus por demanda, a adminstração pretende oferecer cursos de direção defensiva e pilotagem; 360 motociclistas morreram em 2018

Para tentar diminuir as mortes no trânsito, a cidade de São Paulo assina um pacto com empresas de entregas por aplicativo para acabar com os bônus pelo volume de serviço.

O compromisso foi firmado com a iFood e com a Loggi após reunião no gabinete do prefeito na manhã desta quinta-feira (18). As conversas estavam em andamento há seis meses. A administração também convidou a Rappi e o Uber Eats, que não quiseram integrar o acordo.

O secretário de Mobilidade e Transportes da Cidade de São Paulo, Edson Caram, diz que as medidas assinadas já valem imediatamente.

Outras medidas

Para a segunda fase do projeto, a administração pretende oferecer cursos de direção defensiva e pilotagem segura aos motociclistas que atuam com aplicativos.

O prefeito Bruno Covas afirma ainda que conversa com as empresas para que os bônus antes oferecidos por demanda sejam vinculados a outras práticas. “As empresas vão agora estudar a possibilidade de bonificação não por entrega, mas por respeito as leis de trânsito”, disse Covas.

Dados do governo do Estado apontam que o número de mortes de motociclistas como um todo foi o maior em três anos na cidade de São Paulo em 2018.

Foram 360 óbitos em 2018, contra 305 em 2017, uma alta de 18%.

*Com informações do repórter Tiago Muniz