Após acordo para Brexit, May convoca reunião para conquistar apoio de parlamentares

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 14/11/2018 09h22
EFESe não conseguir convencer nem os outros ministros, o cargo de primeira-ministra pode ficar vago já nas próximas horas

Reino Unido e União Europeia finalmente chegaram a um acordo para o chamado Brexit que está a apenas quatro meses de acontecer. Mas essa é só a primeira metade do problema. Nesta quarta-feira (14), a primeira-ministra britânica, Theresa May, vive um dia crucial dentro de casa.

May convocou reunião com seu gabinete para tentar conquistar o apoio dos subordinados ao plano, que ainda precisa ser votado no parlamento.

Se não conseguir convencer nem os outros ministros, o cargo de primeira-ministra pode ficar vago já nas próximas horas.

Os termos do acordo entre britânicos e europeus ainda não foram divulgados, mas fala-se que o documento tenha mais de 500 páginas. Ele estabelece os trâmites burocráticos para manter aberta a fronteira entre as Irlandas e evitar a volta de conflitos na região.

O efeito colateral, no entanto, é que os britânicos vão continuar atrelados às regras comerciais europeias por um bom tempo.

E esse é um dos pontos que mais desagradam os parlamentos do país neste momento.

Outros temas definidos são os direitos dos cidadãos europeus e britânicos depois do divórcio.

Além da conta de 39 bilhões de libras que a Grã Bretanha vai ter que pagar para a Europa por causa da separação e o período de 21 meses de transição após o divórcio marcado para 29 de março do ano que vem.

Esse foi o acordo que Theresa May conseguiu; para muitos analistas não é algo nada vantajoso para os britânicos, mas é melhor que nada.

Agora a primeira-ministra precisa convencer seus colegas parlamentares nas próximas horas de que é o bastante para manter o país em um rumo seguro depois desse gigantesco passo no escuro que as urnas determinaram.