Após ataques a deputadas, Trump diz que congressistas tem ‘grande obrigação’ de amar o país

  • Por Jovem Pan
  • 19/07/2019 07h24
EFEO presidente disse, porém que não gostou de gritos de "mande-a de volta" feitos por apoiadores

As congressistas democratas reagiram às críticas feitas pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e aos gritos de apoiadores do republicano durante um comício na Carolina do Norte. Na quarta-feira (16), durante o evento, o norte-americano acusou a deputada Ilhan Omar, que nasceu na Somália, de minimizar os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001.

Logo após a fala, o público começou a gritar, em coro, “send her back”, que significa “mande-a de volta”, na esteira dos comentários feitos pelo presidente no Twitter, durante a semana, de que congressistas deveriam “voltar de onde vieram”.

Nesta quinta-feira (18), Omar rechaçou as declarações do presidente, dizendo que não deveriam ser levadas a sério. Segundo ela, o Estado de Minnesota não apenas recebe, mas envia refugiados para Washington. A parlamentar afirmou que enquanto o republicano expõe ideologias fascistas, ela diz às pessoas que a dissidência é patriótica nos Estados Unidos.

Já a deputada Alexandria Ocasio-Cortez, de origem latina, alertou para o risco gerado pela declaração. Para ela, o presidente colocou milhões de americanos em perigo, por criar um ambiente volátil, não só com críticas individuais, mas ao usar uma retórica violenta.

Durante evento no Salão Oval da Casa Branca, Donald Trump lamentou a reação do público durante o comício. O republicano disse que não fica feliz quando ouve esse tipo de grito, mas que as congressistas tem a grande obrigação de amar o país. Para ele, as declarações delas são de ódio.

*Com informações do repórter Matheus Meirelles