Aumenta o registro de voos de drones no entorno de aeroportos

  • Por Jovem Pan
  • 14/01/2019 08h10
Paulo Pinto / Fotos PúblicasCom drones, trânsito aéreo ficou prejudicado na semana passada

A interferência de drones em aeroportos tornou-se um problema cada vez mais frequente no Brasil e no mundo. Na semana passada, Congonhas, na zona sul de São Paulo ficou 20 minutos fechado por causa do uso irregular do equipamento. Já o principal aeroporto de Londres precisou ficar fechado por uma hora, após um drone ser avistado voando no local.

Apesar de existir uma regulamentação dos drones no Brasil, o presidente da Associação Brasileira de Empresas de Táxis Aéreos e de Manutenção, Jorge Bittar, afirma que as pessoas ainda tratam o equipamento como se fosse um brinquedo. “O drone é um equipamento que tem muita serventia, porém, enquanto ele não for visto com uma ferramenta profissional, isso vai continuar acontecendo.”

De acordo com o Departamento de Controle de Espaço Aéreo, em 2016, 11 drones foram avistados em áreas próximas a aeroportos. No entanto, esse número subiu para 18 no ano passado. A facilidade e os preços cada vez baixos têm incetivado muitas pessoas à adquirirem o aparelho.

– No Brasil, o voo de drones só pode ser realizado a mais de 9 quilômetros de distância de aeroportos e a 600 metros de heliportos. Infringir essa regra pode resultar em prisão, respondendo pelo crime de atentado contra a segurança da aviação, que prevê a detenção de dois a cinco anos.

*Com informações da repórter Natacha Mazzaro