Biblioteca Villa Lobos é finalista em premiação internacional

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2018 07h54
DivulgaçãoA biblioteca Villa Lobos disputou com mais 34 espaços de 19 países e está entre as cinco finalistas do prêmio

O prédio de concreto repleto de vidros tem um convite na fachada: “Entre e surpreenda-se!”.

A biblioteca foge dos padrões convencionais: aqui o barulho é permitido em quase todos os ambientes, exceto na salinha do silêncio. O espaço conta com uma oca na entrada, salas de criatividade, ludoteca, jogos eletrônicos e computadores. Além de um espaço com equipamentos voltados à acessibilidade, com livros em braile, audiolivros e até um virador automático de páginas.

A biblioteca Villa Lobos disputou com mais 34 espaços de 19 países e está entre as cinco finalistas do prêmio dado pela Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias ligada à UNESCO.

A candidata brasileira concorre com bibliotecas da Noruega, Holanda, EUA e Singapura. O espaço foi inaugurado em 2015, no local onde antigamente era um lixão. Mas o esforço de revitalização deu início a um espaço de leitura gratuito e de livre acesso.

O diretor executivo da SP Leituras, Pierre André Ruprecht, afirmou que a biblioteca Parque Villa Lobos está voltada para as pessoas, com diversas atividades e serviços que permitem a aproximação com o mundo da cultura.

O diretor executivo da SP Leituras destacou que o fato de a biblioteca disputar um concurso internacional dá visibilidade para o modelo do espaço.

A bibliotecária, Roseli Souza Barros comparou o espaço a um “oásis no deserto”, e disse que vem toda semana com a filha.

Já o alemão Bernardo Lippsmeir, que mora no Brasil há sete anos, afirmou que a biblioteca segue padrão europeu. Ele trouxe os filhos Victor e Gael para conhecer o espaço e destacou a importância de trazer as crianças, desde pequeninhas, à biblioteca.

A vencedora do prêmio será conhecida no dia 28 de agosto, numa cerimônia em Kuala Lumpur, na Malásia. E uma notícia boa para o Brasil: pela primeira vez uma brasileira conquistou o prêmio que prestigia os bibliotecários de maior destaque fora dos Estados Unidos.

Daniela Majorie Akama dos Reis, que trabalha no Lobo de Rizzo Advogados, esteve neste fim de semana em Baltimore para receber a homenagem. No evento, ela apresentou um artigo, redigido com a amiga Paula Drumond, sobre o perfil dos bibliotecários jurídicos no Estado de São Paulo.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro