Bolsonaro defende vice general e alerta que, se eleito, “vai ter um montão de ministro militar”

  • Por Jovem Pan
  • 07/08/2018 07h26
Wilton Junior/Estadão Conteúdo“Vai ter um montão de ministro militar para que não se tenha dúvidas", disse o candidato

Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência, afirmou nesta segunda-feira (06), no Rio de Janeiro, que, caso eleito, terá ministros militares compondo sua equipe ministerial.

Em discurso a empresários na Firjan, no RJ, Bolsonaro disse que optou por um general da reserva que poderá ajudá-lo, e muito, na governabilidade do país. Ele declarou que seu vice, general Hamilton Mourão, o diferencia dos demais candidatos, que escolheram mulheres exclusivamente pensando nos votos da eleição de outubro.

“Vai ter um montão de ministro militar para que não se tenha dúvidas. Não sei [quantos], de acordo com competências e habilidade dele. Logicamente tem ministério que não cabe militar. É difícil corromper um general. O que o povo quer é que o Brasil funcione”, disse.

Bolsonaro disse ainda que vai abrir as caixas-pretas do BNDES e Petrobras, caso seja eleito presidente em outubro. BNDES e Petrobras já foram, inclusive, alvos de ações da Lava Jato, desde o início das investigações de propina e faturamento de contratos, que deram origem à expressão “petrolão”. No caso do BNDES, o empréstimo ao grupo JBS, dos irmãos Batista, teria desobedecido as regras de governança do banco de fomento.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter Rodrigo Viga