Brasileiros acham que os “direitos humanos defendem bandidos”

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2018 08h01
Fernando Frazão/Agência Brasil61% dos brasileiros concordam que a morte da vereadora está relacionada à atuação política dela, enquanto 17% acham que é resultado da violência no Rio de Janeiro e 21% não opinaram.

Uma pesquisa do Instituto Ipsos revela que dois em cada três brasileiros acham que os “direitos humanos defendem mais os bandidos”. O levantamento ouviu 1200 pessoas, em 72 municípios, nas cinco regiões do país; 66% dos entrevistados disseram que os direitos humanos defendem mais os bandidos, enquanto 20% acham que as maiores beneficiadas são as vítimas; 14% não souberam responder.

Mesmo assim, quando perguntados sobre a posição pessoal em relação ao tema; 63% dos entrevistados afirmam ser favoráveis ao conceito de direitos humanos e só 21% se dizem contra. Nesse caso, 16% escolheram não responder.

A pesquisa também pediu que os entrevistados falassem sobre a inclinação política dos direitos humanos; 35% disseram que o tema está mais ligado aos partidos de esquerda e 16%, escolheram partidos de direita; 49% não responderam.

Outro tópico abordado no levantamento foi o caso Marielle Franco; 61% dos brasileiros concordam que a morte da vereadora está relacionada à atuação política dela, enquanto 17% acham que é resultado da violência no Rio de Janeiro e 21% não opinaram.

Apesar do predomínio dessa percepção de que foi um crime político, uma parcela significativa dos entrevistados, 44%, acha que o assassinato de Marielle foi “mais discutido do que deveria” ou “muito mais discutido do que deveria”.

A pesquisa também revela um desconhecimento sobre a aplicação dos direitos humanos no país. Enquanto 94% dos entrevistadores responderam que já ouviram falar sobre eles, 50% admitem que precisam conhecer melhor a questão.

*Com informações do repórter Vitor Brown