Chuvas intensas provocam estragos na capital e Grande SP; há registros de mortos e feridos

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2019 06h34
Reprodução/TV GloboA chuva forte que atingiu a Capital e boa parte da Grande São Paulo começou no final da tarde deste domingo (10) e seguiu pela noite e madrugada desta segunda-feira (11)

Tempestade causa estragos, provoca alagamentos e deixa pelo menos três mortos, seis feridos e dois desaparecidos na capital paulista e na Grande São Paulo. O rodízio foi suspenso na capital por toda a segunda-feira por conta das consequências das chuvas.

A chuva forte que atingiu a Capital e boa parte da Grande São Paulo começou no final da tarde deste domingo (10) e seguiu pela noite e madrugada desta segunda-feira (11). Inicialmente, o CGE, Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas da Prefeitura colocou toda a cidade em estado de atenção. Mas, devido à intensidade da chuva, córregos e rios transbordaram, acionando em muitas regiões o Estado de Alerta.

Foram os casos do Rio Verde, em Itaquera, que transbordou junto à Rua Cunha Porã, e do Rio Aricanduva, que invadiu as pistas da Avenida Aricanduva junto à Rua Dorival Lourenço da Silva e também ao Shopping. O Córrego Ipiranga também transbordou na altura da Praça Leonor Kauppa com a Avenida Abraão de Moraes.

Na Moóca, o Córrego da Mooca e o Rio Tamanduateí transbordaram na altura da Avenida do Estado.

As duas marginais também foram colocadas em estado de alerta pelo risco de vasão dos rios em vários pontos. No meio da madrugada, a chuva diminuiu, e os alertas foram retirados de todas as regiões, com exceção da área da subprefeitura do Ipiranga, e da Marginal do Tietê, que permanecem ainda neste início de manhã.

Isso porque os níveis do Córrego do Ipiranga e do Rio Tietê continuam subindo, por conta da chuva que ocorreu nas cabeceiras.

Foram registrados 18 pontos de alagamento, quatro deles intransitáveis, que ainda permanecem ativos.

Em São Bernardo do Campo, todas as pistas da Rodovia Anchieta ficaram fechadas, devido ao transbordamento do Córrego do Ourives e, nesta manhã, as pistas centrais seguem interditadas nos dois sentidos, o que gera congestionamento no sentido da Capital.

E os Bombeiros também tiveram muito trabalho. Em balanço parcial, até as 23h50 deste domingo, foram atendidos 121 chamados para quedas de árvores, 302 para enchentes e 23 para desabamentos e deslizamentos.

O mais grave ocorreu na Rua Caiçara, altura do número 100, em Ribeirão Pires, no ABC, onde uma casa desabou. Quatro equipes foram mobilizadas e resgataram uma pessoa com vida, mas duas morreram e outras duas permanecem desaparecidas.

Na Zona Leste, no Parque São Rafael, mãe e duas crianças foram resgatadas de um deslizamento de terra que atingiu uma residência na Rua dos Cravos, 531. As três foram levadas em estado grave para o pronto-socorro de Sapopemba.

No final da madrugada, mais quatro pessoas foram atingidas pelos escombros de uma casa que desabou na Rua Caqui, número 10, no bairro Embu Mirim, em Embu das Artes. Três deles precisaram ser levadas para hospitais da região, e a quarta escapou sem ferimentos.

Por fim, no trecho alagado da Rodovia Anchieta, os bombeiros resgataram o corpo de um motoqueiro que foi levado pela enxurrada e acabou morrendo afogado.

*Informações do repórter Paulo Édson Fiore