Congresso lamenta morte de Boechat; Kajuru diz que vai ‘chorar muito ainda a perda do irmão’

  • Por Jovem Pan
  • 12/02/2019 05h58
Jefferson Rudy/Agência Senado"Evidente que vou chorar muito ainda a perda do meu irmão, jornalista histórico deste país, Ricardo Boechat", disse Kajuru

A morte do jornalista Ricardo Boechat teve ampla repercussão no meio político. No Palácio do Planalto, o porta-voz da Presidência da República, general Rêgo Barros, disse que o presidente Jair Bolsonaro, que segue internado em São Paulo, ligou para o presidente do grupo Bandeirantes, João Saad, prestando condolências.

O porta-voz leu uma nota enviada por Bolsonaro: “o país perde um dos principais profissionais da imprensa brasileira. Sentiremos falta de seu destacado trabalho de informação, tendo exercido sua atividade por mais de quatro décadas com dedicação e zelo. O presidente também apresenta condolências à família do piloto Ronaldo Quattrucci”.

O governador de São Paulo, João Doria, se manifestou logo após visitar Bolsonaro, no Hospital Albert Einstein. Doria também lamentou o acidente: “é uma pessoa que influenciou muito o jornalismo brasileiro”.

A tragédia também foi assunto no Congresso. Pelo Twitter, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que Boechat foi um dos grandes comunicadores do nosso país e uma referência de bom jornalismo e independência.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, divulgou nota dizendo que Boechat era um profissional reconhecido pelo trabalho e senso crítico aguçado. Em entrevista, o senador destacou o aprendizado com as colocações do jornalista: “e o ponto de vista dele inspirou muitos de nós a construir uma sociedade mais justa”.

No plenário do Senado, a morte do jornalista foi o principal tema da sessão plenária. O senador Paulo Paim (PT) pediu um minuto de silêncio em referência às recentes tragédias que vêm ocorrendo no país. E o senador Jorge Kajuru (PSB), que trabalhou com Boechat, comentou a morte do ex-colega: “vou deixar sozinho no meu canto em casa tantos momentos que terei hoje para lembrar de Ricardo Boechat e para chorar, porque não tenho vergonha nenhuma. Evidente que vou chorar muito ainda a perda do meu irmão, jornalista histórico deste país, Ricardo Boechat”.

Em nota, o presidente do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli, disse que “a imprensa e a sociedade em geral estão de luto pela perda desse excelente profissional que com dinamismo e versatilidade levava notícia aos públicos mais diversos”.

*Informações do repórter Levy Guimarães