Covas diz que ‘tendência é sancionar’ projeto que proíbe canudos de plástico na cidade de SP

“A ideia conta com todo meu apoio, vamos verificar o texto votado na Câmara”, disse o prefeito da capital

  • Por Jovem Pan
  • 22/04/2019 07h07
PixabayCovas: “A tendência é que a gente sancione, vamos verificar se tem algum texto, algum artigo, inciso que precisa ser vetado, mas a tendência é que a gente possa sancionar"

Vilão da vez do meio ambiente, o canudo plástico será proibido em São Paulo. Após duas votações na Câmara, o projeto de lei de autoria do vereador Reginaldo Tripoli (PV) segue para a análise do prefeito Bruno Covas.

“A tendência é que a gente sancione, vamos verificar se tem algum texto, algum artigo, inciso que precisa ser vetado, mas a tendência é que a gente possa sancionar. A ideia conta com todo meu apoio, vamos verificar o texto votado na Câmara”, disse o prefeito da capital.

Covas participou de homenagem ao “Dia da Comunidade Luso-Brasileira e do Descobrimento do Brasil”, no Monumento a Pedro Álvares Cabral , no Parque do Ibirapuera.

O projeto proíbe o fornecimento de canudos plásticos em hotéis, restaurantes, bares, padarias, casas noturnas, salões e eventos musicais. Os estabelecimentos poderão fornecer canudos em papel reciclável, material comestível ou biodegradável e o descumprimento é passível primeiro de advertência e depois multa de R$ 1 mil na reincidência.

O prefeito também afirmou que deve sancionar o projeto de lei do vereador Rinaldi Digilio (PRB), que proíbe a denominação de corruptos e condenados na Justiça nas ruas e avenidas de São Paulo.

*Informações do repórter Marcelo Mattos