Defesa corre contra o tempo para decidir próximo passo e tentar evitar prisão de Lula

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2018 06h27
EFE/Paulo FonsecaOs advogados do ex-presidente Lula quebram a cabeça para jogar a última ficha no STF e tentar evitar ali a prisão dele, que é considerada como certa

Os advogados do ex-presidente Lula quebram a cabeça para jogar a última ficha no STF e tentar evitar ali a prisão dele, que é considerada como certa.

Depois da decisão do STJ, que negou por 5 votos a 0 o habeas corpus preventivo, os advogados estão cautelosos quanto a esta nova provocação no Supremo.

O instrumento está sendo avaliado, mas deve ser um novo habeas corpus, que deve ser decidido com urgência.

O primeiro foi rejeitado pelo ministro Edson Fachin, que decidiu também enviar o assunto ao plenário. Ricardo Lewandowski, que está com dois habeas corpus similares, não decidiu e quer a posição definitiva do plenário sobre a prisão depois da condenação em segunda instância.

Mas a presidente do STF, Cármen Lúcia, resiste em voltar a discutir o assunto no plenário. O que provocou a nova avaliação da defesa de Lula é que a pauta dos julgamentos foi publicada, e sem a discussão sobre prisão para condenados em segunda instância.

*Informações do repórter José Maria Trindade