Defesa de Haddad pede ao TJ-SP trancamento de ação penal em que o petista é réu

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2018 06h47
EFEO ex-candidato à Presidência pelo Partido dos Trabalhadores teria supostamente recebido R$ 2,6 milhões da empreiteira UTC Engenharia, entre maio e junho de 2013

A defesa do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad pediu ao Tribunal de Justiça do Estado, trancamento da ação penal em que o petista é réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O ex-candidato à Presidência pelo Partido dos Trabalhadores teria supostamente recebido R$ 2,6 milhões da empreiteira UTC Engenharia, entre maio e junho de 2013. Segundo o Ministério Público, o petista teria solicitado, entre abril e maio de 2013, por meio do então tesoureiro do seu partido, João Vaccari Neto, a quantia de R$ 3 milhões da empreiteira para quitar dívidas de campanha com a gráfica de Francisco Carlos de Souza, ex-deputado estadual do PT.

Os advogados de Haddad alegam “absoluta ausência de justa causa” para a ação, aberta em 19 de novembro.

A defesa afirma que os indícios existentes apontam que o material da campanha foi produzido a pedido do Diretório Estadual do PT para auxiliar campanhas de prefeitos e vereadores no interior do Estado de São Paulo, sem qualquer relação com Haddad.

Os advogados do ex-prefeito ainda declaram que Haddad “contrariou os interesses da UTC” e por isso o empresário Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia, delatou contra o petista na Operação Lava Jato.

*Informações da repórter Victoria Abel