Doria defende união de Estados para agenda em prol do Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 09/11/2018 08h04
Charles Sholl/Estadão ConteúdoTodos os governadores eleitos, independente de partido, devem se reunir na próxima semana em Brasília

O governador eleito do Estado de São Paulo defendeu um pacto de atuação e solidariedade com o novo presidente da República, Jair Bolsonaro. João Doria se reuniu em São Paulo com outros dois governadores do PSDB, Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul, e Reinaldo Azambuja, do Mato Grosso do Sul, e adiantou que a diretriz será de participação ativa.

“Apoiaremos as boas políticas. Quando houver pontos discordantes, o fórum de governadores terá a oportunidade de expor suas posições às áreas de governo ou ao próprio presidente Jair Bolsonaro”, disse.

Desde que foi eleito, João Doria tem convidado vários governadores para conversar. Apesar disso, disse que São Paulo não tem a intenção de exercer a liderança no pacto federativo. Segundo ele, é preciso que os Estados se unam neste momento em torno de uma agenda em prol do Brasil. “Não há intenção de liderar, mas de apoiar o Brasil”, defendeu.

Doria ainda esteve com o presidente da República, Michel Temer, e antes dialogou com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), para falar sobre incentivos fiscais.

Já o governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, apontou que o apoio a Bolsonaro tem que ser sem a política do “toma lá, dá cá”: “não precisa ter participação no Governo, cargos, aliados, tem que ter liberdade do presidente eleito de compor equipe técnica”.

O tucano Eduardo Leite, governador eleito do Rio Grande do Sul, enfatizou que é preciso apoiar a agenda Brasil, mas sem participação direta no Governo: “temos que dar crédito e espaço a quem foi escolhido legitimamente pela população para governar”.

Todos os governadores eleitos, independente de partido, devem se reunir na próxima semana em Brasília. Sobre a convenção do PSDB, os mandatários tucanos nos Estados parecem estar alinhados na defesa da antecipação de dezembro para maio de 2019.

*Informações do repórter Daniel Lian