Doria: Orientação dada a Meirelles é de não criar nenhum novo imposto em SP

  • Por Jovem Pan
  • 04/01/2019 10h08
Bruno Lima/Jovem Pan“Chamamos o Meirelles”, disse Doria em lembrança ao slogan de campanha do economista à Presidência da República no ano passado

“Não criar nenhum novo imposto”. Essa foi a orientação dada, e confirmada em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, pelo governador de São Paulo, João Doria, ao secretário da Fazenda, Henrique Meirelles.

O tucano afirmou que solicitou a Meirelles que avaliasse, onde fosse possível, a desoneração e onde houver também a condição de empregabilidade. “Se setor privado garantir que terá 400 mil novos empregos em 12 meses, por exemplo, diante de uma desoneração parcial que permita produtos e serviços mais consumidos e ativem a indústria e o comércio, faremos”, explicou.

“Chamamos o Meirelles”, disse Doria em lembrança ao slogan de campanha do economista à Presidência da República no ano passado.

Sobre um eventual programa para parcelamento de dívidas atrasadas, Doria afirmou que não anuncia para evitar que os paulistas fiquem inadimplentes por conta de uma “nova chance”. “Senão as pessoas não pagam. Estamos analisando. Mas a orientação é sem criar impostos e taxas e assegurar que devedores de boa índole consigam pagar”, reiterou.

Para o governador, o parcelamento, desde que cumprido, é bom. “O ruim é a dívida. Sou favorável ao programa de parcelamento, foi isso que quitou o déficit de R$ 7,5 bilhões que recebemos de presentinho do nosso Fernando Haddad”.

Confira a entrevista completa com o governador de SP, João Doria: