Eduardo Jorge reage às declarações de Mourão: ‘melhor que a gente faz é deixar ele aposentado e em casa’

  • Por Jovem Pan
  • 14/09/2018 09h52
Derek Flores/Jovem Pan"“A minha impressão é que a própria campanha do Bolsonaro já está com medo dele", disse Eduardo Jorge

O candidato à vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL) na corrida eleitoral, General Hamilton Mourão, afirmou na última semana, em entrevista, que em uma situação hipotética de anarquia poderia haver um “autogolpe” por parte do presidente com o apoio das Forças Armadas.

Nesta quinta-feira (13), Mourão defendeu uma nova Constituição para o País mais enxuta e apenas com princípios e valores. Para isso, segundo ele, não seria necessário convocar uma constituinte, e que a Constituição poderia ser elaborada por um “conselho de notáveis”.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o vice na chapa de Marina Silva (REDE) à Presidência da República, Eduardo Jorge (PV), elogiou a postura com que o general o tratou em debates anteriores, mas disse que ele possui uma formação autoritária.

“A minha impressão é que a própria campanha do Bolsonaro já está com medo dele. Parece que ele está querendo dar golpe no candidato dele. Ele é militar com formação muito autoritária e o melhor que o Brasil poderia fazer, ter cuidado com pessoas com essa formação, embora tenha me tratado gentilmente, mas sente que é formação autoritária, o melhor que a gente faz no Brasil é deixar ele aposentado e em casa”, disse Eduardo Jorge.

Confira a entrevista completa com o vice-candidato na chapa de Marina Silva à Presidência, Eduardo Jorge: