Em ação coordenada, DHPP e Demacro cumprem mandados de prisão contra pedófilos em SP

  • Por Jovem Pan
  • 20/02/2018 10h04
Flickr/powtacEm entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Mágino Alves, afirmou que a luta contra a pedofilia é constante e exaltou as duas ações

O Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo (Demacro) realiza desde a madrugada desta terça-feira (20) a operação Harpócrates para cumprir 49 mandados de prisão contra pedófilos. Os suspeitos, segundo as investigações, trabalhavam em escolas e buffets infantis.

Até às 8h, ao menos 16 homens tinham sido presos em flagrante. Foram apreendidos ainda CDs e computadores. Um dos suspeitos portava mais de mil vídeos de crianças.

De acordo com a Demacro, 250 policiais civis em 100 viaturas participam da operação que abrange 21 cidades do Estado de São Paulo. A previsão é de que as prisões sejam encaminhadas à sede da delegacia seccional de Taboão da Serra. Entre as cidades estão: Barueri, Carapicuíba, Itapevi, Guarulhos, Ribeirão Pires, Mogi das Cruzes, São Bernardo, Santo André, Diadema, capital paulista e Praia Grande.

Também na manhã desta terça, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpre 29 mandados de prisão contra suspeitos de pedofilia em operação denominada “Guardiões da Infância”.

Trinta equipes do DHPP estão nas ruas e ao menos dez pessoas já foram encaminhadas à sede do departamento.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Mágino Alves, afirmou que a luta contra a pedofilia é constante e exaltou as duas ações.

“Essa é ação coordenada de dois departamentos. Nós tivemos ano passado grande operação envolvendo departamentos do interior. Utilização pioneira de software que consegue detectar movimentação de pedófilos e isso facilita ação de organismos policiais. Essas operações do DHPP e Demacro em vários municípios são constantes da Polícia de SP”, disse.

Confira a entrevista completa com o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Mágino Alves: