Emilio Odebrecht não confirma a Moro pagamento de propina a Aldemir Bendine

  • Por Jovem Pan
  • 01/11/2017 06h35

Emilio Odebrecht afirma ao juiz Sérgio Moro que desconhece pagamento de propina ao ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine.

Ouvido como testemunha em processo da Lava Jato que apura o repasse de R$ 3 milhões Bendine, Odebrecht não confirmou depoimento do filho, Marcelo, de pagamentos efetuados em 2015, ao então presidente da Petrobras.

“Eu efetivamente só vim saber dessa relação de acertos, se é que existiram, no período de meados de 2016, já no andamento bastante acentuado da colaboração. Então, só neste período que vim começar a ter conhecimento sobre esses assuntos na relação da organização com dr. Bendine”, disse.

Moro soltou, nesta terça-feira (31), um dos réus indiciados como operador de propina de Aldemir Bendine.

Antonio Carlos Vieira da Silva estava preso desde julho. Segundo a acusação ele e seu irmão, Andre, sócios da Arcos Propaganda, teriam recebido R$ 3 milhões da Odebrecht, mas a participação de Antonio não ficou caracterizada.

Ainda nesta terça, Moro condenou o ex-gerente da área Internacional da Petrobras, Pedro Augusto Xavier Bastos, a 11 anos e dez meses de prisão, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, na exploração de petróleo no Benin, na África.

*informações do repórter Marcelo Mattos