Estado de SP irá fracionar doses de vacina contra febre amarela; David Uip defende decisão

  • Por Jovem Pan
  • 03/01/2018 09h20
Agência BrasilEm entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o secretário da Saúde do Estado de SP, David Uip, disse que essa foi uma decisão do Ministério da Saúde, junto ao governo estadual

O Estado de São Paulo vai passar a aplicar doses fracionadas da vacina contra a febre amarela no mês de fevereiro. A medida deve ser seguida pelos Estados do Rio de Janeiro e Bahia, e foi adotada após ser constatado que o vírus continua se alastrando e ameaça regiões que eram consideradas, até então, livres do risco da doença.

De modo a não faltar vacina para aqueles que procurarem, a ideia é de fracionar as doses. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a dose fracionada é mais fraca que a dose integral e protege por até nove anos, enquanto a oferecida atualmente dura a vida toda.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o secretário da Saúde do Estado de SP, David Uip, disse que essa foi uma decisão do Ministério da Saúde, junto ao governo estadual, e ressaltou que a dose fracionada expande o número de pessoas protegidas.

“Outro dado é que vacina que disponibilizamos hoje tem 60 vezes mais anticorpos que imaginávamos e que é necessário. No momento que precisa de grande escala de vacina e tem essa possibilidade, a dose fracionada expande o número de vacinados. Se pensar em vacinar 200 milhões de pessoas não tem essa quantidade”, justificou.

David Uip lembrou ainda da importância da conscientização por parte da população para erradicar o mosquito transmissor não só da febre amarela, como dengue, chikungunya e zika.

Confira a entrevista completa com o secretário de Saúde de SP, David Uip: