Europeus e turistas apostam em quase tudo para fugir do calor na Europa

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2019 07h24
EFENa França, população aproveita fontes e chafarizes das cidades para aguentar a temperatura elevada

A onda de calor que atinge a Europa tem feito os moradores e turistas buscarem alternativas para aguentar as altas temperaturas. Os termômetros já passaram dos 40 graus em países como a França, Alemanha e Espanha. Os meses de junho, julho e agosto costumam esquentar mais naquele continente, mas em 2019, o calor chegou antecipado para os europeus.

A meteorologista da Somar, Heloisa Pereira, explicou que uma massa de ar quente da África elevou as temperaturas antes do esperado. “As temperaturas devem ficar entre 38 e até 40 graus na maior parte da Europa principalmente sobre a Espanha, França e também Alemanha. No meio da próxima semana esse jato começa a se desentensificar e aí o calor que está vindo diretamente do deserto do Saara deve começar a descer novamente”, explicou.

Segundo ela, e as temperaturas vão voltar a melhorar primeiro “entre Alemanha e França, e depois na Espanha, Itália e países mais ao sul do continente.”

Devido às baixas temperaturas no restante do ano, muitos europeus não estão preparados para lidar com a situação inversa. Na França, o calor já bateu recorde, o que fez com que as escolas fechassem as portas e houvesse restrições para o tráfego de veículos. Os franceses e os turistas mais desacostumados estão aproveitando as fontes e chafarizes das cidades para aguentar a temperatura elevada.

A psicóloga brasileira Carolina Porto, que mora em Paris há mais de 10 anos, recorreu a um ar-condicionado portátil para deixar o ambiente mais agradável para a filha Stella, de apenas 3 meses. Ela conta que a prefeitura da cidade já tomou diversas medidas para poupar os moradores e turistas. “Os parques estão abertos a noite toda para as pessoas poderem sair de casa, a prefeitura também está abrindo umas salas com ar-condicionado para pessoas mais frágeis, idosas, grávidas e crianças muito pequenas.”

Outro país que tem sofrido com a antecipação da onda de calor é a Alemanha, que já bateu o recorde de altas temperaturas dos últimos 70 anos.
De acordo com os brasileiros Renê Penteado e Gabriel Dequech, que estão em Dusseldorf para um evento, a situação de lá está pior que o verão brasileiro. “Pessoal falando que na Alemanha há muitos anos não acontecia nada do gênero, que os verões aqui são muito mais amenos e que esse ano está insuportável, ninguém está mais aguentando esse calor todo”, afirmam.

Além das pessoas, as autoridades também estão preocupadas com o bem estar dos animais dos zoológicos, principalmente da França e da Alemanha. A principal estratégia é congelar alimentos dentro de blocos de gelo para estimular a ingestão de líquidos mais gelados. Os veterinários também buscam formas de atrair os animais para as piscinas com água fresca e locais com sombra.

A onda de calor neste ano já causou mortes e incêndios ao redor da Europa. A expectativa é que a temperatura melhore no meio desta semana.

*Com informações da repórter Nanny Cox