Flávio Bolsonaro irá recorrer de decisão do TJ-RJ de manter investigação contra Fabrício Queiroz

O filho do presidente da República entende que houve vazamento de informações sigilosas

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2019 07h07
ReproduçãoFlávio argumentou ainda que seu sigilo bancário foi quebrado pelo MP sem autorização judicial

O senador Flávio Bolsonaro vai recorrer da decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro de manter a investigação do Ministério Público em torno de seu ex-assessor Fabrício Queiroz. Ele foi lotado no gabinete na época em que Flávio era deputado da Assembleia Legislativa do RJ.

O filho do presidente da República entende que houve vazamento de informações sigilosas e de maneira ilegal por parte do MP no âmbito das investigações. Flávio argumentou ainda que seu sigilo bancário foi quebrado pelo MP sem autorização judicial.

Fabrício Queiroz é acusado de ter feito movimentações atípicas de mais de R$ 1 milhão em suas contas em um intervalo de um ano. Em um mês foram feitos quase 50 depósitos em espécie na conta do senador Flávio Bolsonaro.

A suspeita do MP-RJ, com base em relatos extraoficiais, era da prática de velho costume do Legislativo do Estado: assessores lotados em gabinetes eram obrigados a pagar uma taxa mensal em cima do salário, e o dinheiro, em alguns casos, é direcionado ao deputado ou a um vereador.

A investigação sobre Fabrício Queiroz segue em sigilo.

*Informações do repórter Rodrigo Viga