Fórum Econômico Mundial da América Latina começa em SP e traz tema da corrupção ao debate

  • Por Jovem Pan
  • 14/03/2018 06h19
Nilton Fukuda/Estadão ConteúdoA última vez que o Fórum Econômico Mundial América Latina aconteceu no país foi sediado no Rio de Janeiro

Corrupção. Esta palavra não estará fora dos debates no Fórum Econômico Mundial da América Latina que ocorre em São Paulo. O evento é conhecido como Mini Davos e volta ao Brasil após sete anos.

Marisol Argueta de Barillas, chefe de estratégia regional do World Economic Forum, apontou que não se tolera mais a corrupção. Para ela, a colaboração internacional precisa ser moldada a fim de combater esta chaga de forma integrada que afeta de maneira dramática, principalmente os países latino-americanos.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, avaliou que a corrupção precisa ser atacada implacavelmente e isto passa pelo fortalecimento das instituições: “vejo que é importante termos instituições sólidas, aprimorarmos legislação, fortalecermos instituições, reforma política essencial. Brasil está dando o exemplo de investigação, trabalho, apuração”.

E o desenvolvimento do continente. Este é um expressivo desafio aos países latino-americanos. O prefeito da capital paulista, João Doria, colocou no foco a democracia e indicou que este balizamento acaba refletindo nos pilares econômicos, e citou como exemplos as questões do emprego e renda: “é tema comum, o desafio de gerar emprego e renda”.

A última vez que o Fórum Econômico Mundial América Latina aconteceu no país foi sediado no Rio de Janeiro.

*Informações do repórter Daniel Lian