Governador eleito em GO, Caiado acredita em vitória de Bolsonaro ‘acima de 60% dos votos válidos’

  • Por Jovem Pan
  • 16/10/2018 09h51
Fábio Motta/Estadão ConteúdoPara Caiado, está sendo dado a Bolsonaro, caso eleito, uma oportunidade que nenhum presidente na história da República teve

Governador eleito pelo Estado de Goiás, Ronaldo Caiado, reforçou seu apoio à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) e apostou que, em eventual vitória, o presidenciável terá independência de outros partidos e, assim, uma maior facilidade por conta de suas credenciais.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, Caiado disse acreditar que Bolsonaro vencerá a eleição e terá “acima de 60% dos votos válidos”. Sem cravar um resultado e mostrando prudência, como ele mesmo citou, o governador eleito ressaltou que “a tendência é cada vez maior do apoio a Jair Bolsonaro”.

Para Caiado, está sendo dado a Bolsonaro, caso eleito, uma oportunidade que nenhum presidente na história da República teve, que é ser um mandatário sem a divisão de poder. “O que ele precisa é ter ministros que falem com independência moral e intelectual de cada pasta e não ministros indicados, sem sequer o Brasil conhecer, que tem objetivo único de atender necessidades financeiras de partidos ou padrinhos que os indicam. Essa oportunidade dá a ele uma nova dimensão. Governo não fica sequestrado por partidos. Ele tem essa liberdade de buscar o que existe de melhor em cada uma das áreas”, afirmou.

Sobre facilidade na discussão de reformas, Caiado destacou as credenciais do candidato à Presidência pelo PSL, mas evitou falar em certeza de aprovações. “Nem tanto ao céu, nem tanto à terra. Ele terá facilidade muito maior porque tem credenciais hoje, vai chegar com votação forte capaz de poder credenciá-lo neste momento a apresentar suas reformas (…) Ele fez bancada forte. Demais partidos não têm motivo para fazer oposição à reforma que sabemos da necessidade e ele tem apoio popular”.

Sobre a possibilidade de união entre os ministérios da Agricultura com o do Meio Ambiente, já defendida por Bolsonaro, o governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado, opinou que manteria as pastas onde estão: “eu manteria essas funções separadas. Meio Ambiente e Agricultura trabalhando paralelamente, mas sem essa união”.

Confira a entrevista completa com o governador eleito em Goiás, Ronaldo Caiado: