Governo Federal prorroga permanência de militares das Forças Armadas no RN

  • Por Jovem Pan
  • 12/01/2018 07h52
Vitorino Junior/Estadão ConteúdoAo todo, 2,8 mil agentes foram enviados ao Estado, mas a missão chega ao fim nesta sexta-feira

Mesmo após o fim da greve das polícias, Ministério da Defesa determina que mil homens das Forças Armadas permaneçam no Rio Grande do Norte.

Ao todo, 2,8 mil agentes foram enviados ao Estado, mas a missão chega ao fim nesta sexta-feira.

A paralisação, que durou 23 dias, começou em 19 de dezembro e foi encerrada nesta semana.

O protesto era contra o atraso nos pagamentos dos salários de novembro, dezembro e do 13º salário.

Além disso, os policiais reclamavam do mau estado de conservação das armas e viaturas fornecidas pelo governo e pediam melhores condições de trabalho.

Segundo a Secretária da Segurança Pública do Rio Grande do Norte, Sheila Freitas, os novos equipamentos devem ser entregues até a semana que vem: “foi feito um contrato com 50 viaturas, que não é simples de se conseguir. Ainda faltam intermitentes, colocação do rádio”.

O governo do Rio Grande do Norte se comprometeu a pagar até esta sexta-feira os salários de dezembro.

O comandante do Corpo de Bombeiros, o coronel Sócrates Vieira, disse que as questões de infraestrutura devem levar mais tempo para ser solucionadas: “nós efetivaremos também paulatinamente e com todos os tempos necessários para os tramites processuais melhorar essa questão estrutural, que também é realidade na Polícia Militar”.

O governo do Rio Grande do Norte promete não abrir processos administrativos ou impor qualquer tipo de sanção contra os policiais.

Durante os 23 dias de paralisação, 146 mortes violentas foram registradas no Estado, segundo o Observatório da Violência Letal Intencional.

*Informações do repórter Vitor Brown