Governo volta atrás e evita divulgar extratos bancários de Temer

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2018 07h11
EFE/Joédson AlvesDentro do Governo, a questão vem sendo analisada com cuidado uma vez que o presidente foi alertado que a divulgação poderia criar ainda mais polêmica e questionamentos

O presidente Michel Temer tem admitido a aliados que foi precipitado prometer liberar para a imprensa o sigilo bancário dele, quebrado na semana passada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Roberto Barroso.

Dentro do Governo, a questão vem sendo analisada com cuidado uma vez que o presidente foi alertado que a divulgação poderia criar ainda mais polêmica e questionamentos que a própria quebra do sigilo.

Há um alerta dos advogados do presidente que a divulgação dos gastos da família Temer poderia também mostrar hábitos e costumes sendo um risco inclusive à segurança. Argumento que tem sido defendido como justificativa para mais um recuo do presidente.

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse que não sabe nem se o presidente já recebeu os extratos, nem se está sendo estudado não divulgar as informações.

Até o início do mês que vem, o presidente terá que discutir com aliados como vai ficar a questão da reforma ministerial. Temer já sinalizou que pretende cobrar dos aliados apoio ao candidato do Governo à Presidência que ainda não foi colocado.

*Informações da repórter Luciana Verdolin