Grupo que faz greve de fome contra prisão de Lula pede audiência com ministros do STF

  • Por Jovem Pan
  • 08/08/2018 06h22
Mateus Bonomi/Estadão ConteúdoDe acordo com os próprios manifestantes, a greve de fome está no nono dia

Um grupo de sete manifestantes que faz greve de fome em protesto à prisão do ex-presidente Lula foi ao Supremo Tribunal Federal entrar com um pedido de audiência com os 11 ministros da Corte.

Eles pedem que sejam julgadas as ações que tratam de prisão após condenação em segunda instância. Um eventual julgamento poderia mudar o entendimento do STF sobre a questão e tirar Lula da prisão.

De acordo com os próprios manifestantes, a greve de fome está no nono dia. Eles fazem parte de grupos como o MTST, o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, e movimentos de pequenos agricultores.

Os manifestantes chegaram acompanhados de um médico e alguns parlamentares petistas, como o líder do PT na Câmara, o deputado Paulo Pimenta. “A greve de fome é ato extremo, mas que historicamente tem sido ferramenta de luta utilizada em momentos muito críticos”, disse o petista.

O grupo diz que o movimento não tem prazo para acabar e vai durar até que o ex-presidente Lula seja solto.

Preso em Curitiba desde abril, Lula tenta ter sua candidatura confirmada pelo TSE, mesmo condenado em segunda instância. O fato coloca o petista como inelegível pela Lei da Ficha Limpa. A tendência é que baseado na lei, o Tribunal Superior Eleitoral barre a candidatura dele.

*Informações do repórter Levy Guimarães