Início da campanha concentrará compromissos no Sudeste

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2018 06h14
Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência BrasilLíder nas pesquisas, Jair Bolsonaro, do PSL, tem afirmado que o Presidente da República não precisa ter conhecimento aprofundado sobre alguns temas

Maioria dos candidatos à Presidência concentram compromissos no Sudeste na largada da campanha eleitoral. Este ano, a disputa será mais curta, com 45 dias, e a aposta é, sobretudo, nas redes sociais.

Ao todo, 13 candidatos disputam a Presidência da República na eleição deste ano.

Líder nas pesquisas, Jair Bolsonaro, do PSL, tem afirmado que o Presidente da República não precisa ter conhecimento aprofundado sobre alguns temas: “um presidente não é maior que seus ministros. Quem vai aprofundar no conhecimento é o respectivo ministro”.

Até a noite desta terça-feira ainda não havia sido divulgada a agenda de Bolsonaro para esta quinta-feira (16).

Em um vídeo publicado nas redes sociais, Marina Silva, da Rede, defendeu a criação de um Sistema Único de Segurança Pública: “nosso programa de Governo quer implementar o Sistema Único de Segurança Pública, para que dentro do sistema se tenha política de segurança que valorize a vida das pessoas”.

Acompanhada pelo candidato a vice, Eduardo Jorge, Marina Silva inicia a corrida eleitoral visitando um ambulatório médico na zona leste de São Paulo. O candidato Ciro Gomes, do PDT, publicou um vídeo no Facebook em que voltou a prometer que vai tirar os brasileiros da inadimplência: “botar o Governo para proteger os endividados”.

Pela manhã, no Rio de Janeiro, Ciro Gomes participa do lançamento da campanha do candidato do PDT ao governo do Estado.

O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, disse em evento nesta quarta (145) que vai priorizar o crescimento econômico: “nossa meta é economia voltar a crescer. E fazendo isso, a arrecadação vai melhorar”.

Na agenda de Geraldo Alckmin está prevista a participação no encontro com outros candidatos organizado pelo Grupo Mulheres do Brasil, na capital paulista.

Álvaro Dias, do Podemos, participou nesta quarta do Congresso de Municípios do Noroeste Paulista e disse que o dinheiro fica concentrado nas mãos do Governo Federal: “os municípios estão excluídos no que diz respeito ao bolo da receita pública nacional excessivamente concentrado nos cofres da União”.

O primeiro compromisso de Álvaro Dias é uma entrevista a um portal de notícias também em São Paulo.

O candidato Henrique Meirelles, do MDB, salientou a importância das reformas no Brasil e disse que o próximo governante precisa ter responsabilidade: “é muito fácil ser populista, mas não tem a menor ideia do que está falando”.

Na agenda, também consta a participação de Meirelles no encontro empresarial organizado pelo Grupo Mulheres do Brasil.

João Amoêdo, do Podemos, e Vera Lúcia do PSTU também vão participar do mesmo evento com outros candidatos. O candidato Guilherme Boulos, do PSOL, acompanhado da vice, Sonia Guajajara, fará um ato intitulado “Por um Brasil sem medo, que os bancos paguem pela crise”, na praça da Sé, centro de São Paulo. Embora o PT tenha registrado a candidatura do ex-presidente Lula, ele está impedido de fazer campanha por que está preso em Curitiba.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter Afonso Marangoni