Investigação sobre morte de jornalista aponta para envolvimento de príncipe saudita

  • Por Jovem Pan
  • 17/10/2018 08h15
EFEApós uma reunião com o secretário de estado norte-americano, o príncipe herdeiro negou envolvimento no caso

De acordo com autoridades turcas, um dos suspeitos no desaparecimento do jornalista Jamal Khashoggi tem ligações com o herdeiro da Arábia Saudita. A imprensa norte-americana obteve informações sigilosas que mostram a relação do sumiço com o príncipe Mohamed bin Salman.

O jornalista saudita, que também tem cidadania americana, desapareceu há duas semanas após entrar no consulado árabe em Istambul, na Turquia, para retirar documentos. Ele escrevia para o jornal The Washington Post e era um crítico ferrenho do governo e principalmente do príncipe herdeiro.

A Arábia Saudita afirma que ele saiu do consulado, mas as autoridades turcas acreditam que ele foi torturado, assassinado e esquartejado no local. A polícia tem uma gravação de áudio, recuperada do relógio de Khashoggi, que indica que ele foi morto dentro do imóvel.

Diante do caso, as relações entre os Estados Unidos e o reino árabe ficaram estremecidas. Vários integrantes do Congresso norte-americano têm criticado o reino.

O senador Lindsey Graham acusou o herdeiro saudita de ter ordenado o assassinato do jornalista. Em entrevista à Fox News, o republicano declarou que defenderá uma suspensão nas vendas de armas à Arábia Saudita e disse que nada acontece sem que o príncipe saiba: “esse cara é uma bola de demolição. Ele fez com que um cara fosse assassinado em um consulado na Turquia e espera que eu ignore. Me sinto usado e abusado. A figura de Mohamed bin Salman é tóxica. Ele nunca poderá ser um líder mundial”.

Após uma reunião com o secretário de estado norte-americano, o príncipe herdeiro negou envolvimento no caso. Mike Pompeo foi recebido nesta terça-feira (16) em Riad para uma reunião com o rei Salman e com o filho dele. Em um comunicado, o Departamento de Estado afirmou que o secretário agradeceu o compromisso do líder saudita em apoiar a investigação completa sobre o desaparecimento do jornalista.

Após a visita do secretário, o presidente Donald Trump escreveu, no Twitter, que falou com o filho do rei Salman por telefone. De acordo com Trump, o príncipe reforçou que não tem ligação com o que aconteceu no consulado turco.

Na madrugada de segunda para terça, uma equipe com dez investigadores passou mais de nove horas dentro do local buscando respostas. Nesta quarta-feira, o secretário Mike Pompeo é esperado na Turquia.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto