Israelenses vão às urnas nesta terça (09) para definir nova composição do parlamento

  • Por Jovem Pan
  • 09/04/2019 08h32
PixabayA decisão pode tirar o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu do cargo

Os israelenses vão às urnas nesta terça-feira (09) para definir a composição do parlamento, em uma decisão que pode tirar o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu do cargo.

Em Israel, os eleitores votam diretamente em partidos e não em pessoas. Os assentos no Parlamento são divididos com base na porcentagem de votos que cada grupo recebe.

Depois dos resultados, o presidente de Israel, Reuven Rivlin, se reúne com chefes de partidos e os indicados por eles ao cargo de primeiro-ministro. O mandatário então seleciona um parlamentar, que tem 42 dias para formar um governo.

O principal oponente do partido Likud, do atual premiê Benjamin Netanyahu é a agremiação Azul-Branco, do ex-chefe do Estado-Maior do Exército, Benny Gantz.

Durante a campanha eleitoral, Gantz ressaltou investigações de corrupção contra Netanyahu, que por sua vez, denunciou a falta de experiência política do opositor.

De acordo com as últimas pesquisas eleitorais, o partido de centro-direita de Gantz, figura como líder ou empatado com Likud.

O partido de Netanyahu aparece enfraquecido na comparação com outros pleitos porque o premiê deve enfrentar um processo por corrupção após as eleições.

O atual primeiro-ministro, no cargo há mais de 13 anos, tenta um quinto mandato no comando de Israel.

No final de semana, Netanyahu prometeu anexar as colônias israelenses na Cisjordânia Ocupada caso continue no cargo. Já o opositor quer um acordo que conte com apoio regional e internacional.

Gantz defende a permanência de grandes blocos de colônias na Cisjordânia Ocupada, além da manutenção da soberania israelense sobre Jerusalém.

As principais preocupações da população na escolha do novo líder são questões socioeconômicas, visto que mais de 20% vive no limiar da pobreza.

Também são considerados os altos custos de moradia, falta de leitos em hospitais e o aumento dos preços de produtos de base.

Além desses assuntos, os israelenses devem buscar um líder que proteja o país e saiba lidar com questões relacionadas ao Hamas palestino, o Hezbollah e o Irã.

*Informações da repórter Nanny Cox