Itália fecha maior centro de recepção de refugiados da Europa

  • Por Jovem Pan
  • 10/07/2019 07h06
EFEFechamento do centro era uma das promessas de campanha de Matteo Salvini

O maior centro de recepção para migrantes da Europa foi oficialmente fechado na Itália. Localizado em Mineo, no leste da Sicília, o espaço foi fomentado durante o governo de ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi.

Nesta terça-feira (9), o ministro do Interior, Matteo Salvini, critico às ondas migratórias, fez questão de estar presente no momento do encerramento das atividades. Ele comemorou a medida e destacou que cumpriu a promessa de campanha.

Em 2014, o centro tinha mais de quatro mil migrantes instalados. Em 2018, quando Salvini chegou ao ministério, já eram dois mil e quinhentos. As pessoas chegavam ao local pelo Mediterrâneo de países como Gâmbia, Nigéria, Guiné, Mali e Costa do Marfim.

Diversas investigações por corrupção estão em curso e atingem autoridades da cidade de Mineo, que teriam se beneficiado com a chegada dos estrangeiros. Em janeiro, uma célula da máfia nigeriana foi identificada dentro do centro, administrando tráfico de drogas e uma rede de prostituição.

As pessoas estão sendo transferidas, desde o início do ano, para diversos outros campos, entre eles uma grande estrutura instalada na Calábria.

O fechamento do maior centro de migrantes da Europa coincide com a prisão de ativistas que defendem o recebimento de barcos que chegam pelo Mediterrâneo, ação combatida pelo atual governo da Itália, que tenta reduzir o fluxo de refugiados.

*Com informações do repórter Matheus Meirelles