Justiça autoriza visita íntima de Adriana Ancelmo ao marido Sérgio Cabral em Bangu

  • Por Jovem Pan
  • 13/09/2018 08h07
Tania Rego/Agência BrasilCabral está preso há quase dois anos, com oito condenações, em um total de 183 anos de prisão, e ainda é réu em 24 processos

Direito a visita íntima. A concessão foi feita nesta quarta-feira pelo juiz Marcelo Bretas ao ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho. A partir de agora, a ex-primeira dama Adriana Ancelmo, que permanece em recolhimento noturno determinado pela Justiça, pode, no Complexo de Bangu, realizar visitas íntimas ao marido.

Cabral está preso há quase dois anos, com oito condenações, em um total de 183 anos de prisão, e ainda é réu em 24 processos.

O pedido de autorização para visitas íntimas foi feito pela defesa de Cabral, mas o MPF-RJ era contra os encontros, já que Adriana Ancelmo lavou dinheiro desviado pelo ex-governador, e seu escritório foi contratado por empresas prestadoras de serviço do RJ durante a gestão de Cabral.

As visitas íntimas acontecem sempre às quartas-feiras.

Mais condenação

No mesmo dia em que conseguiu na Justiça o direito de receber visita íntima da esposa, Adriana Ancelmo, ex-primeira dama do Estado do Rio de Janeiro, no complexo de Bangu, onde está preso, o ex-governador Sérgio Cabral Filho “ganhou” da Justiça fluminense uma nova condenação.

Cabral foi condenado a mais 12 anos e 10 meses de reclusão por crimes de fraudes à licitação, em obras do PAC das favelas e da reforma do Maracanã, constatadas em desdobramento da Lava Jato.

Nesta terça-feira (11), Cabral já havia sido condenado a 47 anos e oito meses de reclusão. Agora, as oito condenações aplicadas a ele até agora somam quase 183 anos de reclusão.

*Informações do repórter Rodrigo Viga