Justiça homologa delação de Henrique Constantino, dono da Gol

Ele se comprometeu a entregar documentos e evidências do envolvimento de políticos e devolver R$ 70 milhões

  • Por Jovem Pan
  • 14/05/2019 07h00
Renata Jubran/Estadão ConteúdoO juiz Vallisney de Oliveira disse que houve firmeza e coerência do dono da Gol e conhecimento dos fatos relatados

Mais uma delação premiada tira o sono dos políticos. Agora, o dono da companhia aérea Gol, Henrique Constantino, entrega poderosos para se livrar da cadeia.

A delação foi homologada na 10ª Vara Federal do DF. Ele se comprometeu a entregar documentos e evidências do envolvimento de políticos e devolver R$ 70 milhões. Um dos casos de corrupção é o destravamento de empréstimos na Caixa Econômica Federal de R$ 300 milhões.

O doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB, foi o intermediário.

O juiz Vallisney de Oliveira disse que houve firmeza e coerência do dono da Gol e conhecimento dos fatos relatados.

As revelações implicam Michel Temer, Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima. O dono da companhia aérea citou ainda outros deputados envolvidos em divisão e o filho de Lula, Luis Claudio.

Provas e indícios fortes estão no processo. São desvios na aplicação do FGTS e empréstimos da Caixa.

*Informações do repórter José Maria Trindade