Lula comenta troca de mensagens entre Moro e Deltan pela 1ª vez e diz que Brasil vai conhecer a verdade

  • Por Jovem Pan
  • 14/06/2019 07h00
Agência BrasilEm entrevista, Lula também chama Dallagnol de "mentiroso"

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região atendeu a um pedido da defesa de Lula e derrubou uma ordem da 12ª Vara Federal de Curitiba, que determinou que as visitas ao ex-presidente fossem agendadas com uma semana de antecedência.

A decisão foi tomada por unanimidade pelos desembargadores que compõem a 8ª Turma do TRF-4.

No julgamento, o relator dos processos da Lava-Jato, João Pedro Gebran Neto, disse que embora o cadastramento seja condição razoável à realização de visitas, a exigência do aviso uma semana antes não está contemplada na legislação.

Em uma entrevista gravada e exibida nesta quinta-feira pela TVT, Lula comentou, pela primeira vez, o vazamento das mensagens atribuídas ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e ao procurador Deltan Dallagnol.

Falando aos jornalistas Juca Kfouri e José Trajano, ele disse que o Brasil finalmente vai conhecer a verdade.

“Eu o tempo inteiro disse que o Moro é mentiroso. No primeiro depoimento que fiz e está gravado, eu disse que ele estava condenado a me condenar porque a mentira tinha ido muito longe.”

Na sequência, Lula também chama Dallagnol de “mentiroso”. “O Dellagnol é tão mentiroso, que depois de ficar 1h30 na televisão mostrando PowerPoint, ele consegue dizer pra sociedade ‘não me peçam provas, eu só tenho convicção'”, disse o ex-presidente.

Nesta quinta-feira (13), a defesa de Lula entregou ao Supremo Tribunal Federal as supostas mensagens divulgadas pelo site The Intercept Brasil.

Os advogados querem que os ministros levem o material em consideração, ao analisar o habeas corpus que pede a liberdade do ex-presidente, alegando a suspeição do então juiz Sérgio Moro. O julgamento na 2ª Turma do STF está marcado para o dia 25 de junho.

*Com informações do repórter Vitor Brown