Maduro aumenta valor do salário-mínimo na Venezuela, e nova moeda passa a valer nesta segunda (20)

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2018 07h04
EFE/Cristian HernándezNicolás Maduro explicou que 1 petro, a criptomoeda do governo, terá valor de 3,6 mil bolívares soberanos

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, tomou medidas para tentar salvar a economia do país.

A partir de setembro, o salário-mínimo venezuelano passará de 5.196.000 bolívares (US$ 20,8 no câmbio oficial ou US$ 1,3 no câmbio paralelo) para 180 milhões de bolívares (US$ 728 ou US$ 45,5).

Esses novos valores já serão pagos com a nova moeda da Venezuela, o bolívar soberano, que terá cinco zeros a menos que o bolívar anterior e também entra em vigor nesta segunda-feira.

Nicolás Maduro explicou que 1 petro, a criptomoeda do governo, terá valor de 3,6 mil bolívares soberanos. E essa moeda digital será usada pelo governo para lastrear a nova moeda nacional.

O governo garante que os aposentados receberão o mesmo reajuste a partir desta segunda-feira, além dos 10 milhões de beneficiários do criticado programa Carteira da Pátria, que ganharão bônus de 600 bolívares soberanos para que se adaptem melhor à conversão.

Há uma medida para a pequena e média indústria da Venezuela, em que o governo se compromete, nos próximos 90 dias, em compor o diferencial da relação salarial deste setor para não haver impacto sobre a inflação e evitar alta de preços dos produtos.

*Informações do repórter Fernando Martins