Maia justifica consulta ao TSE e diz ser “absurdo” ter de se ausentar do País toda vez que Temer viajar

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2018 10h33
EFE/Joédson AlvesMaia, na defensiva, disse ser um “absurdo que no século 21 com presidente viajando 12 dias os presidentes da Câmara e do Senado tenham que viajar senão ficarão inelegíveis”

Diante de possíveis viagens do presidente Michel Temer ao exterior, o DEM apresentou consulta ao Tribunal Superior Eleitoral para saber se o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, poderia assumir o Palácio do Planalto quando Temer deixasse o País ou se seria preciso que ele também se ausentasse.

A dúvida vem por conta da inelegibilidade, já que se ele assume a Presidência seis meses antes do pleito não pode disputar as eleições. Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, Maia, na defensiva, disse ser um “absurdo que no século 21 com presidente viajando 12 dias os presidentes da Câmara e do Senado tenham que viajar senão ficarão inelegíveis”.

“A consulta vai nesta linha, para que a gente possa tentar uma posição clara sobre o assunto”, disse o presidente da Câmara. “A consulta não é, do ponto de vista jurídico, instrumento definitivo”, completou Maia, que ressaltou ainda a possibilidade de uma emenda constitucional assim que acabar a intervenção federal no RJ.

Confira a entrevista completa com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia: