Manifestações dos ‘coletes amarelos’ desencadeiam protesto de estudantes da França

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2018 07h00
EFEAlunos de 200 escolas e algumas faculdades protestaram nesta quinta-feira (06) em várias cidades do país contra a reforma na educação

As três manifestações seguidas por parte dos “coletes amarelos” na França desencadearam uma série de outros protestos, inflamando os mais jovens, além da classe operária.

Depois dos finais de semanas seguidos de muito vandalismo, alunos de 200 escolas e algumas faculdades protestaram nesta quinta-feira (06) em várias cidades do país contra a reforma na educação. Eles não querem que haja mudança na grade do Ensino Médio nem que mude a maneira como eles ingressam nas universidades.

Uma das alunas reclama que no ano que vem, 40% da nota da prova final para passar na faculdade vai ser dada durante o ano inteiro.

Já outro estudante diz que se por acaso ele repetir de ano ou escolher a especialização que deseja, terá que sair de sua escola.

Em Paris, lixeiras e carros foram queimados, estruturas públicas depredadas e houve confronto com a polícia. Parte da escola Saint-Exupery, perto da cidade de Toulouse, foi incendiada.

O governo francês tenta conter a ira da população e teme mais violência nos próximos dias.

Mesmo depois de Emmanuel Macron desistir dos aumentos de impostos sobre os combustíveis e congelar os preços do gás e da eletricidade, os “coletes amarelos” prometem uma nova manifestação neste sábado (08).

O presidente francês solicitou às forças políticas e sindicais para, junto com o governo pedirem calma a população a fim de evitar novos protestos.

*Informações do repórter Victor Moraes